Justiça converte em preventiva prisão de segurança que matou um na Santa Lúcia

Suspeito tentou intervir em uma confusão generalisada durante evento no qual trabalhava. Outras duas pessoas ficaram feridas

teve sua prisão em flagrante convertida em preventiva pela Justiça. A decisão aconteceu nesta segudna-feira, 23, após ele passar por audiência de custódia.

“Portanto, no caso em análise, apesar do custodiado não ter demonstrado interesse de fugir, bem como ser primário, possuidor de bons antecedentes e ainda que tenha filho, considerou que a constrição do custodiado é necessária, tendo em vista a gravidade do crime e as demais circunstâncias que denotam a necessidade da prisão preventiva, que deverá ser feita para garantia da ordem pública e aplicação da lei penal”, diz parte da decisão do juiz Ygor Figueirêdo.

Com a mudança de categoria, o suspeito poderá ficar preso por tempo indeterminado.

Reprodução

Acusado de atirar em festa é preso

Como tudo aconteceu

Testemunhas contaram que os disparos foram efetuados por um segurança após uma confusão generalizada começar. No salão de festas, foram encontrados cinco estojos de munição de pistola calibre 380.

O indivíduo foi preso na noite do mesmo dia e levado para a sede da DHPP, no bairro Santa Amélia, onde prestou depoimento e deverá ficar à disposição da Justiça, uma vez que a prisão ocorreu ainda dentro do período de flagrante.

Matéria referente ao processo Nº 0717174-78.2022.8.02.0001.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.